sexta-feira, 11 de março de 2016





 Passarinho Lula da Silva
Homem de vergonha na cara
É um paraíba cabeça chata
Nordestino, e ainda, pau-de-arara
Presidente da República  de projetos
Com ele, o socialismo estourara.

Rebentara a boca do balão no mundo
Ele é comparado a Mandela
Político  de tom fecundo
Abraçara os pobres e miseráveis
Em tal projeto pisara fundo.

Dizer que Ele é o Cara
O Barack Obama já disse
Pra alguns brasileiros, fica odara!
Nem tanto...menos
Lula usa máscaras.

Eu, só sei que ele ama o Brasil
Homem político de talentos mil
Muita inveja, ele contraiu 
Pra mim, um herói
E nós, povo brasileiro, o amamos geral.

Outros presidentes passarão
Lula da Silva, passarinho
Hoje e sempre, nossa gratidão
Tudo de bom pra sua vida
Essa é minha visão.

segunda-feira, 7 de março de 2016







Vão pra Miami, Coxinhas duma figa!

Vão tomar no ânus todos os coxinhas do Brasil
Filhos de uma mãe boa!
Eu  detesto gente com esse perfil!
Vão pro inferno, pestilentos à toa!
Se não sabem a nossa história de luta, pulguentos
Vão estudar ou  vão pra porca que os pariu.

É isso aí! O Brasil não é pra iniciantes
Bando de miolo mole!
Praticinhos dementes!
A sorte está lançada
O futuro já é agora, azilantes!

Não seja por falta de aviso!
Snowdens e Assanges estão na web expostos
Mas, os senhores preferem a TV sorriso...
O plimplim alienante, seus bostas!
A elite (capitalista selvagem) paga por isso.

Sabe, o nosso país é mais!
Não é pra ser emporcalhado
Sê forte, bravo e tenaz!
Abram bem os seus olhos
Porque senão o tombo será demais.


A rapadura é doce, porém não é mole
Se falharmos hoje, daí
Os donos do mundo nos engole
A luta será inglória
E amanhã, os fascistas serão a nossa prole.

sábado, 27 de fevereiro de 2016





Negrinho brasileiro

Eu preciso admitir
O Negro em mim
É coisa pra rir
Está no meu sangue
Vem de pai pra fi!

Minha mãe, filha de português
Dos zoinhos azuis
Casara com um negro freguês
As crias se miscigenaram
E não houve quem tirasse a cor do viés.

Muitas intrigas na família
Preconceitos de todos os parentes
Como aceitar a senzala vadia
Passar os limites da casa-grande
Subir patamar com impáfia.

Negro sem vergonha
Não  sabe seu lugar?
Casar com Antônia...
Quem pensa que é,
Figurinha peçonha?

No cativeiro, tiro seu couro
Aproveitador, tem que pagar
Ainda nem é forro
Nego fedorento...!
Escravo não tem cérebro.

domingo, 21 de fevereiro de 2016






Um Sonho de Amor Agalopado


Amor, encostas os teus beicinhos
Eles tem gosto de quero mais
Amar-te é demais!
Contigo fico um santinho
Todo dia tão quietinho
Minha deusa, minha patroa
Não te quero por aí à toa
Digas que me amas, flor!
Do contrário, a canção destoa
Querida, és meu bem maior
Viver contigo é uma boa!

Somos almas gêmeas
Pra sempre, vou  te amá-la
Estou feliz em cantá-la
Quero-te tanto, minha fêmea!
O teu amor me balanceia!
O teu beijo é doce feito mel
Tanta coisa boa que é difícil botar no papel
Amar-te é por demais gostoso!
Tudo em ti és-me precioso
E isso é muito legal!
Teus olhinhos brilhosos...
Agradeço a Deus por ser teu!

Amo-te, eternamente, amor!
E, pra sempre, serás a minha fulô de laranjeira
Minha menina brejeira
Comigo jamais terás desamor
Amantes seremos, pois seu eu sou!
Muitas crianças correndo pela casa
Ai, como será massa!
Dormir e acordar do teu lado
No nosso paraíso dourado
Ficaremos em estado de praça.

sábado, 5 de dezembro de 2015




A Pomba do ficante da minha filha
            (Dedicado ao Poeta Bráulio Tavares)
Eita, bicha arretada!
Exterminadora do futuro 10
Detona priquitos  em segundos.

Tem uma cabeça fera
Pensa mais do que a de cima
Dar de mil a zero na do Bolsonaro _
O Estruprador de Mulheres da Câmara Nacional _
Traça tudo que é Marias do Rosário ou não.

A Pomba do ficante da minha filha
É de todas a mais fuderosa
Fode e ninguém contesta
E ainda, tem selo de qualidade, e mais, garantia comprovada.

Tira de letra todas as suas contrariedades   
Funcional e muito ética
Ela é um poço de  técnica
É mil sua validade!

A Pomba do ficante da minha filha
Ganhara Prêmio Nobel de Virilidade
Que nenhuma outra havia ganhado
Não existe nenhum caralho
Com essa premiação.

É pipoco performático!
Está no Guinness, por seu porte de nobreza
Nunca, em tempo algum
Vira-se algo assim tão majestoso
Nem a do Pop do Rock Michael Jackson
Fora tão extraordinária
Olha que ele comia menininhos
No auge de sua carreira.

Não há mais o que dizer
À minha filha, quero apenas parabenizá-la
Pela Pomba que conseguira
De presente de Padim Pe. Ciço
E também, agradecê-la

Pois, algumas vezes, ela me emprestara.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015



Eduardo Cunha cara de pau


Basta, E'CU!
Moral em pessoa
O teu lugar é a penitenciaria.
Chega, E'CU! Chega, E'CU!
Das tuas putarias.
A Suíça te denunciara
Provas não nos faltam
Dos 5 mi, 2 presenteasse a Cláudia Cruz
Eita, foi muita gastança, E'CU!
Agora chega, E'CU!
És um crente muito cretino!
É aquela história:
Faça o que digo
Mas não faça o que faço.
Fora, E'CU!
Ainda mais essa agora!
O impeachment da presidenta
Tu és mesmo cara de pau!
Tu não tens cacife pra tal
Quem és tu?
Fora, Cunha!

Fora!

sexta-feira, 24 de julho de 2015

A Poesia é sublimação



Somente a arte tem o poder curativo
No humano. Economia psíquica do perdão
(Aprendi com a Júlia Kristeva). Dos perdidos, lenitivo
Cura das mágoas. Sublimação.

Assim, é na minha vida...!
A minha poesia me deixa leve
Faceira...! Tem mais, sinto-me destemida
Das garras das controvérsias. A palavra cala grave. 

Sinfonia fonética nos tímpanos
Dos meus ouvidos ou seja de quem for
Inclusive, daqueles que não tem amor.

Eu, desde muito moça...(há muitos anos)
Fiz o melhor dos meus versos
Pra me perdoar dos meus vis desejos.